Cabeçalho Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Santa Sé - Documentos do Vaticano II
   
Apresentação
pt-BRen-UK
 

Maria: Escritura, Teologia e Religiosidade. Esse é o eixo temático que norteará o VII Simpósio de Teologia, que o Programa de Pós-Graduação de Teologia da PUC-Rio tem a grata satisfação de promover, nos dias 16, 17 e 18 de maio de 2017, no Campus da Universidade.

A realização desse Simpósio consolida, ainda mais, o lugar relevante que a reflexão teológica produzida na PUC-Rio tem ocupado, há quase 50 anos, no meio acadêmico, cultural e eclesial, contribuindo para que o pensamento teológico demonstre sua importância no construir e no caminhar da sociedade atual, ajudando-a refletir sobre si mesma.

No ano de 2017, precisamente no dia 12 de outubro, celebram-se os 300 anos em que a Imagem de Nossa Senhora da Conceição foi encontrada/resgatada pelos pescadores nas águas do Rio Paraíba, no Vale do Paraíba, Estado de São Paulo, no ano de 1717. Esta imagem de Nossa Senhora da Conceição foi se tornando cada vez mais objeto de devoção do povo brasileiro, assumindo o apelido popular de “Nossa Senhora Aparecida” e sendo reconhecida como a “padroeira do Brasil”.

Estudar tal fenômeno pode nos ajudar ainda mais a uma verdadeira renovação bíblica, pastoral, ecumênica, inter-religiosa e teológica ao redor da figura de Maria, fazendo com que a teologia, produzida em nosso contexto sócio-cultural, descubra, cada vez mais, a urgência e a necessidade de se desenvolver uma reflexão bíblico-teológica que responda aos desafios de uma visão atualizada sobre Maria: Escritura, Teologia e Religiosidade, que a cultura plurireligiosa hodierna nos pede. Além disto, o tema mariano ajuda-nos na valorização da reflexão feminina e sobre o feminino na pesquisa teológica, apresentando-se como uma oportunidade ímpar para tanto.

Exatamente, por este motivo acima mencionado, tomaremos a reflexão sobre Maria: Escritura, Teologia e Religiosidade como ponto de partida de nosso VII Simpósio, sempre procurando ajudar no campo da pesquisa da figura feminina na Bíblia e na Teologia, com suas implicações e consequências bíblico-teológico-ecumêmico-pastorais.

Motivação e Contribuição para profissionais evolvidos no Evento

Um estudo e reflexão sobre este acontecimento, bem como sobre o fenômeno religioso que o envolve, contribui na qualificação de professores do ensino médio e superior, e também de profissionais envolvidos na área da comunicação, especialmente no que tange aos fenômenos de matriz religiosa, tendo em vista que vivemos numa sociedade plurireligiosa e com fortes manifestações de piedade popular. Também reforçamos que este Simpósio dá continuidade à iniciativa do Departamento de Teologia de realizar, periodicamente, encontros nacionais e internacionais para promoção e divulgação do saber teológico, bem como de sua relação com outras áreas de conhecimento. Esta edição contará com a presença de conferencistas de renome internacional, com: Profa. Dra. Cettina Militello, da Pontificia Facoltà Teologica Marianum di Roma (Itália); Profa. Dra. Luísa Maria Almendra, da UCP-FT (Portugal); Prof. Dr. Clodovis Boff, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PR) entre outros.

Finalidade do Evento

Divulgar e gerar de novos conhecimentos; a promoção e aumento da qualidade da produção científica na Pós-graduação brasileira; a formação de Professores para a educação básica; o incentivo e apoio à participação de pós-graduandos e docentes de Programas de Pós-graduação em eventos acadêmicos; o fomento da tolerância religiosa e abertura dialógica para o exercício da cidadania e da aceitação das diferentes expressões religioso-culturais, na sociedade brasileira.

Históricos dos Eventos anteriores

Em 2008, o primeiro, com a temática: Desafios e horizontes para a teologia com a cultura contemporânea sob a ótica da fé, ciência e interdisciplinariedade. Em 2009, o segundo, aproveitando a celebração do ano paulino, com a temática: Paulo apóstolo diante do Judaísmo e Helenismo. Em 2011, o terceiro, com a temática: Teologia e Experiências Religiosas. Desafios e Contribuições. Em 2013, o quarto, com a temática: Exegese, Teologia e Pastoral: relações, tensões e desafios. Em 2015, o quinto, por ocasião dos 50 anos do Concílio Vaticano II e da Revista Concilium, com a temática: Caminho de Libertação: Alegrias e Esperanças para o Futuro. Ainda em 2015, o sexto, com a temática: Promoção da Cultura da Paz num Mundo em Conflito. Acontecendo sempre numa dinâmica de alternância entre as duas áreas de concentração do Programa de Pós-Graduação (Bíblica e Sistemático-Pastoral).

Estrutura

O Simpósio está estruturado em torno de Conferências (pela manhã), Mesas de Debates e Comunicações Temáticas (pela tarde), coordenadas por professores da PUC-Rio, acontecendo dentro do espaço físico de nossa PUC-Rio, desejando sempre e cada vez mais caracterizar e realizar a necessária religação dos saberes, indispensável para se buscar, como comunidade acadêmica, a promoção da cultura e do saber teológico.

Comunicações

Considerado o tema central do Simpósio: Maria: Escritura, Teologia e Religiosidade, serão desenvolvidos três eixos temáticos:

1. Maria e a Bíblia
Se há uma coisa que o Novo Testamento concorda (Sinóticos, Atos, João e Paulo), é que Jesus nasceu de uma mulher. Segundo Mateus e Lucas, Jesus nasceu de Maria, em Belém e sua infância foi em Nazaré (Mt 1-2 e Lc 1-2). Apesar de todo o uso do gênero literário midráxico presente em Mateus e Lucas, por exemplo, impressiona-nos a opção lucana de que, ao escrever o seu evangelho “após fazer acurada investigação” (Lc 1,1-4), em seguida, já comece a falar a escolha divina e da aceitação humana de Maria para ser a Mãe do Salvador, Jesus Cristo, sendo apresentada como a “cheia de graça” e a que está presente nas etapas da vida de Cristo e da Igreja nascente. Colaborar com reflexões bíblicas acerca da figura de Maria nas Escrituras Sagradas pode nos ajudar a caminhar com passos mais seguros diante do diálogo que tem crescido entre os cristãos hoje.

2. Maria e a Teologia
Se as fontes bíblicas já mencionam a figura de Maria, as fontes extrabíblicas a mencionam ainda mais. Em algumas fontes Maria chega a ser a figura proeminente, como no “Proto-Evangelho de Tiago” (séc. II) e no “Trânsito da bem-aventurada virgem Maria” (séc. IV), sem contar que já no séc. II a referência à Maria entra no Credo (Símbolo de Fé). Desde a Patrística (Oriental e Ocidental) a teologia tem procurado refletir e ajudar a Igreja a melhor entender a figura de Maria a partir das Sagradas Escrituras e da Tradição, fontes para a sua reflexão e profissão de fé. Refletir e colaborar no encontro da figura histórica de Maria e da Cristologia, e de todas as áreas da Teologia, por exemplo, é entrar na esteira do Mistério do amor de Deus que quis vir ao mundo por meio de “Maria de Nazaré” e entrar na grande corrente do mistério da encarnação do Filho de Deus por meio de uma mulher.

3. Maria e a Religiosidade (Pastoral e Culto)
Por trás de todas as fontes literárias, bíblicas e extrabíblicas, existem núcleos históricos e todos os núcleos que foram se formando ao redor da figura de Maria, a Mãe do Cristo. Muitas tradições foram sendo vivenciadas e transmitidas, como: a Dormitio Mariae, a Mater Dolorasa, a Mater Advocata, a Theotókos etc. E toda a iconografia oriental bizantina ao redor da figura de Maria, bem como muitos Santuários e Basílicas dedicados à Mãe de Deus, muitos lugares de peregrinação e romarias, sempre atraídos pela figura de Maria, como é o caso de nosso Santuário Nacional de Aparecida (SP), sempre contaram com peregrinações ininterruptas ao longo dos anos de cristianismo. Vale a pena recordar que entre os Lecionários de leitura bíblicas para o culto a Igreja sempre teve um dedicado às festas marianas, em honra à Mãe de Deus, mostrando o zelo e o carinho entre fé e liturgia, culto e religiosidade.

Enviar comunicação agora...


contato@simposiopucrio.teo.br   |   facebook
|

Departamento de Teologia PUC-Rio Contato Facebook JMJ Rio2013 JMJ Rio2013